Breaking

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Homem é acusado de matar ex-mulher na frente do filho de 14 anos



Edson Aparecido Oliveira Rosa, 35, confessou ter assassinado a ex-mulher, Yara Macedo dos Santos, 30, por não aceitar o fim do relacionamento e por acreditar que estava envolvida com outra pessoa. Yara tinha quatro filhos com Edson.

O crime ocorreu na tarde de segunda-feira (25) no Parque das Nações, bairro da região leste de Dourados, a 233 km de Campo Grande. No meio da rua, Edson agrediu a ex-mulher com socos no rosto e deu um tiro na cabeça dela, na frente do filho do casal, de 14 anos. Yara foi levada ao hospital e morreu horas depois.

O criminoso abordou a mulher no meio da rua no momento em que Yara falava ao telefone celular. O filho adolescente do casal, que acompanhava a mãe, contou que o pai tentou tomar o telefone dela. Edson alegou no depoimento à polícia que a ex-mulher estaria falando com o atual companheiro.

Ele foi preso ontem na rodoviária de Sidrolândia, quando se preparava para embarcar para Campo Grande, após investigação envolvendo o SIG (Serviço de Investigações Gerais) de Dourados e agentes da Polícia Civil em Maracaju e Sidrolândia.

Transferido no início da noite desta terça-feira para Dourados, Edson Rosa foi autuado em flagrante por feminicídio e ainda nesta manhã será levado para a PED (Penitenciária Estadual de Dourados).

O delegado Rodolfo Daltro, chefe do SIG em Dourados, disse ao Campo Grande News que Edson confessou o crime e alegou ter matado a ex-mulher por suspeitar que ela tivesse outro relacionamento.

Também estão presos Aparecido de Oliveira Rosa, irmão de Edson, Gian Alex Paula de Oliveira e Josué Sobreira de Oliveira, que ajudaram na fuga do criminoso e esconderam a arma, um revólver calibre 38, apreendido ontem pela polícia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário